Categorias
Personalidades

Quem foi Helena Blavatsky?

Helena Petrovna Blavatsky nasceu em 1831, na Rússia. De família aristocrática, recebeu educação esmerada. Aos vinte anos, quando estava em Londres com o pai, avistou na rua um mestre indiano que sempre a visitava nos seus sonhos: o mestre ascensionado El Morya, da Grande Fraternidade Branca (formada por seres que alcançaram a iluminação e ajudam a humanidade na sua evolução). No dia seguinte, a jovem russa o encontrou pessoalmente. El Morya apresentou-se a ela em carne e osso e lhe mostrou o caminho que ela deveria seguir: a criação de um movimento de renovação espiritual que sintetizasse as verdades contidas em cada religião. Esse movimento, mais tarde denominado teosofia, deveria divulgar as doutrinas dos mestres e fazer a ponte entre a espiritualidade do Ocidente e a do Oriente. Helena Blavatsky dedicou-se de corpo e alma a esse projeto, que conduziu, em 1875, à criação da Sociedade Teosófica. Outros momentos marcantes do seu apostolado foram a publicação dos livros Ísis sem véu e A doutrina secreta, de enorme repercussão. 

A última obra de Helena Blavatsky, o GlossárioTeosófico, foi publicada após sua morte, que ocorreu em 1891. Nesse momento, porém, a teosofia e a Sociedade Teosófica já estavam consolidadas, atraindo espíritos brilhantes como os de Rudolf Steiner, criador da Antroposofia, Gandhi, o impulsionador da independência da Índia, e o físico Albert Einstein.

O que é Teosofia?

Religião da Sabedoria, Sabedoria Divina, Sabedoria dos Deuses, Sabedoria Universal – o GlossárioTeosófico (publicado em 1892) oferece várias definições para a teosofia, o movimento de renovação espiritual criado em 1875 por Helena Blavatsky. Os princípios teosóficos constituem, para os adeptos do movimento, a síntese e a base de todas as religiões e filosofias. São verdades preservadas por iniciados ao longo dos milênios e difundidas no final do século 19, segundo o Glossário, para fazer frente “aos rápidos e perniciosos progressos do materialismo nas nações propulsoras da civilização mundial”. Para os teosofistas, o universo tem uma essência espiritual. O homem é um ser espiritual em processo de evolução que, por meio de exercícios físicos, mentais e espirituais, poderá ultrapassar o nível das aparências e se relacionar com a verdade fundamental, isto é, com a divindade ou espírito universal. Organizado em torno da Sociedade Teosófica, que tem sede em Madras, na Índia, o movimento teve rápida expansão sobretudo antes da Primeira Guerra Mundial (1914 – 1918), influenciando muitos círculos esotéricos e ocultistas. Hoje, está organizado nos mais diversos países, entre eles o Brasil.

Não deixe de seguir Claudiney Prieto e Brendan Orin no Instagram!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *