Categorias
Espiritualidade Rituais

Sintonia com o cosmo

Os elementos da natureza ajudam você a conquistar a harmonia entre o corpo e o espírito.

Os sábios antigos diziam que o homem traz no corpo e no espírito manifestações dos cinco elementos que, segundo eles, compunham o mundo: Água, Terra, Fogo, Ar e Éter. A água está presente no nosso corpo como o sangue e outros líquidos e representa a emoção. A terra corresponde aos ossos, pele, carne, cabelos e nervos. Seu papel é definir o modo como vamos lidar com os aspectos práticos da vida. Já o fogo comanda a intuição e manifesta-se como calor. O ar é nosso combustível e, por meio da respiração, leva energia para todas as células do corpo, além de incentivar nossa intelectualidade. Já o éter – que não pode ser visto, sentido ou tocado, mas está presente em todo o cosmo – é o princípio da vida, uma espécie de matéria-prima da aura de todas as coisas, inclusive do homem. É o éter que governa a espiritualidade. 

Esses cinco elementos naturais são complementares entre si. Por exemplo: o ar alimenta o fogo e se aquece com ele. A água torna a terra produtiva e a mistura de ambas gera o barro, com o qual se constroem mil coisas. Num sentido mais filosófico, isso significa que a inteligência (Ar) não pode deixar de lado a intuição (Fogo), nem a emoção (Água) deve servir como um véu que nos impeça de enxergar a realidade (Terra). Daí a importância de manter esses elementos sempre em harmonia. E você pode conseguir isso por meio de práticas simples, que trazem de volta a tradição dos povos antigos, conhecedores da sabedoria divina que rege as leis do universo.

Rituais da Natureza

Um passo-a-passo de como atrair o poder dos cinco elementos.

Identifique o elemento que rege o aspecto da sua vida que precisa ser reforçado e faça um ritual de limpeza, de purificação, de energização ou de invocação relacionado a esse elemento. Cada um desses rituais tem o poder de atrair a vibração que você deseja e pode ser feito separadamente. Mas, seja qual for o ritual escolhido, no dia em que for realizá-lo procure estar tranquilo e alimentar-se apenas de frutas. 

Veja, a seguir, a que se associa cada elemento e como são seus rituais. 

Água

A energia da água deve ser invocada por quem quer desenvolver a capacidade de amar e recuperar a esperança.

Limpeza
Sentado na praia ou à beira de um rio, feche os olhos e concentre-se no barulho da água. Respire fundo e imagine uma luz azul-celeste envolvendo seu corpo e o ambiente ao redor. Abra lentamente os olhos e molhe-os devagar, deslizando os dedos sobre a pele. Depois, banhe-se por completo.

Purificação
No chuveiro ou numa cachoeira, banhe primeiro a mão esquerda, depois a direita. Em seguida, molhe os braços e as axilas – começando sempre pelo lado esquerdo. Afaste-se um pouco e deixa a água cair sobre seus pés, suas pernas e baixo ventre. Vire-se e faça com que a água relaxe a musculatura das suas costas. Depois, é a vez da barriga, do peito, do pescoço e da nuca. Por último, molhe o rosto e a cabeça. Enquanto se banha, procure alimentar sentimentos positivos e imagine uma luz branca penetrando no seu corpo. 

Energização
Dançar, vestir-se com tons verde ou azul e carregar uma pedra azul junto ao corpo atraem a energia da água. Outra técnica é, antes de dormir, imaginar-se à beira do mar, sendo envolvido por uma nuvem azul-celeste que lhe traz a força do amor. 

Invocação
Segure um copo com água na mão direita, e outro, vazio, na esquerda. Inspire lenta e profundamente. Depois, enquanto solta o ar, passe a água de um copo para o outro e visualize uma luz cor-de-rosa saindo do seu peito e envolvendo todo o seu corpo. Repita sete vezes devolva a água do lugar de onde a tirou. Se for água da torneira, jogue a água na pia. 

Terra

A energia da terra ajuda a vencer a insegurança e atrai sucesso material e profissional. 

Limpeza
Ferva 1 litro de água com guiné, arruda e alecrim. Então, queime incenso para purificar o ambiente. A seguir, entre no banho e, ao sair, pegue a infusão de ervas e jogue-a no corpo, do pescoço para baixo, enquanto mentaliza que toda a energia negativa impregnada na sua aura está indo embora.

Purificação
À noite, mergulhe um cristal transparente muito bem lavado num copo com água. No dia seguinte, beba essa água, mentalizando que ela o liberta de todas as doenças e influências negativas. Depois, inspire devagar, visualizando uma chama violeta que envolve seu corpo e, aos poucos, muda de forma e cor até tornar-se uma pirâmide azul, dentro da qual você é um ser puro e livre. 

Energização
Vestir roupas marrons, verde-musgo e café, praticar tai-chi-chuan, andar descalço e cultivar plantas são práticas que ajudam você a entrar em sintonia com a terra. 

Invocação
Reúna várias pedras e deixe-as mergulhadas em água e sal grosso durante uma noite. Pela manhã, coloque tudo ao sol durante três horas. Em seguida, ponha essas pedras diante de você e mentalize que elas lhe trazem saúde, firmeza e responsabilidade. Escolha uma e transforme-a em seu talismã.

Fogo

A energia do elemento Fogo ativa a intuição, a sensualidade, a coragem e o dinamismo.

Limpeza
Ao levantar-se, imagine-se envolto nas chamas de uma fogueira que consome todas as influências negativas de sua aura. Cerre as pálpebras e imagine que seu corpo, livre de qualquer limitação, se eleva até o Sol.

Purificação
Depois das 10 horas da noite (e antes das 11), pegue duas velas brancas e unte-as com óleo de amêndoas – primeiro de cima para baixo, depois no sentido inverso. Escreva seu nome numa delas, com um alfinete. Na outra, grave a palavra Purificação. Coloque-as lado a lado e acenda, deixando que as duas ceras se misturem ao queimar. 

Energização
Usar tons de vermelho, amarelo e laranja e praticar lutas marciais ajudam você a tornar-se mais ativo. Acender velas também é importante. Procure imaginar-se fazendo parte da chama.

Invocação
Após as 10 horas da noite (e antes das 11), acenda uma vela branca ou azul e coloque-a à sua frente. Observe fixamente a chama, feche os olhos e, segundos depois, recomece. Com essa prática, você desenvolverá a intuição e conseguirá até ver a aura de pessoas e objetos. 

Ar

Se você deseja falar com desenvoltura e desenvolver o intelecto e a capacidade de observação, o ar pode ajudá-lo.

Limpeza
Acenda um incenso de sândalo e desenhe com a fumaça uma cruz ou um 8 em cada canto do aposento que você se encontra. Em seguida, imagine que a fumaça penetra em todo o seu ser e o purifica. 

Purificação
Sentado e de olhos fechados, inspire contando até quatro. Prenda o ar enquanto conta mentalmente até dezesseis. Expire contando até oito. Ao inspirar, pense que está absorvendo energia positiva na forma de uma purificadora névoa branca. E, ao soltar o ar, mentalize-o como uma nuvem negra que carrega para longe mágoas e frustrações. 

Energização
Usar perfume, vestir-se com roupas brancas, queimar incenso, praticar ioga e respirar tranquila e profundamente são maneiras eficientes de usufruir o elemento Ar. Ao deitar-se, mentalize uma névoa branca que entra pelos seus pés e sai pelo alto da cabeça, revitalizando o corpo e tornando sua mente mais receptiva e apta para armazenar informações. 

Invocação
Para ativar todos os mecanismos mentais com a energia do elemento Ar, acenda um incenso, passe um pouco de perfume e fique numa posição confortável. Respire profundamente. A cada vez que inspirar, deixe o ar descer até a barriga, que se moverá para o alto. Quando soltar o ar, encolha a barriga o máximo. Mentalize que o ar está lhe trazendo boa memória e facilidade de comunicação. Em seguida, aproxime sete vezes a ponta do incenso do chacra que fica entre as sobrancelhas.

Éter

Sabedoria, tranquilidade e realização espiritual são os atributos desse elemento, que também elimina sentimentos negativos, como remorso, e desejo de vingança.

Limpeza
Sente-se confortavelmente e imagine uma luz branca invadindo-o a partir dos pés e percorrendo todo o corpo, até sair como uma névoa pelo alto da cabeça. Em seguida, mentalize uma luz verde purificando o seu corpo. Veja-se então num lugar agradável, de preferência ao ar livre, e imagine que está conversando com um mestre espiritual. Imagine que esse mestre lhe transmite mensagens profundas e importantes, tornando-o apto a aproximar-se de Deus e dos conhecimentos mais puros. Por fim, imagine que está se despedindo desse mestre, mas que ele estará habitando para sempre sua mente e seu coração. 

Purificação
Sentado confortavelmente, acenda um incenso, feche os olhos e respire serenamente, mentalizando uma luz dourada que envolve seu corpo e afasta dúvidas e impulsos agressivos. Sinta que se ama e pense nas pessoas que magoaram você, perdoando-as do fundo do coração. Sinta que de você flui um amor tão grande que se expande pelo mundo, tornando-o mais belo, puro e harmônico. 

Energização
Praticar ioga, rezar, queimar incenso, usar roupa branca, violeta ou dourada – todas essas são maneiras de sintonizar-se com o elemento Éter. Entoar o mantra OM, que os hindus consideram o mais sagrado de todos os sons, também pode ajudá-lo a agir com o espírito e menos com a matéria.

Invocação
Numa mesa ou num banquinho, coloque um vaso com flores, um copo com água, uma vela acesa e um incenso aceso. Junte a eles o símbolo do mantra OM e olhe-o atentamente. Imagine que esse símbolo se fixa entre suas sobrancelhas. Inspire profundamente e, ao expirar, pronuncie OM de modo bem prolongado. Entoe o mantra mais sete vezes, do mesmo modo.

Não deixe de seguir Claudiney Prieto e Brendan Orin no Instagram!

Categorias
Espiritualidade Personalidades Sociedade

Quem foi Krishna?

Símbolo do amor perfeito e da consciência suprema, Krishna é uma das mais importantes divindades do panteão hindu. Seus devotos – tanto na Índia quanto em outros países, reunidos no movimento Hare Krishna – o consideram o Senhor Supremo e veem nele a manifestação encarnada de Vishnu, o deus hindu mantenedor do universo. 

Krishna é uma divindade bem mais recente do que Vishnu e os demais deuses indianos. E sua história mescla elementos mitológicos aos episódios de uma existência real. Sabe-se, por exemplo, que ele nasceu em Vrindávana, no sul da Índia, há cerca de 2 mil anos. Era filho de um aristocrata e de uma jovem bela e virtuosa. Na verdade, Krishna foi um avatar – literalmente, manifestação da Lei, ou seja, um ser humano predestinado a desempenhar uma missão divina na Terra – que já veio ao mundo dotado de consciência absoluta e ascendeu à condição de divindade. Muitos relatos sobre a vida de Krishna o mostram na companhia de pastoras (gopis). Sua favorita era Radha, a parceira perfeita, que teria abandonado o marido para se dedicar inteiramente ao amado. Na verdade, essa história possui um forte conteúdo simbólico: Radha representa o devoto, que abandona as ilusões do mundo material (representadas nesse mito pelo casamento e pelo marido) para se dedicar a Deus (Krishna, a encarnação do amor verdadeiro).

O que é Bhagavad-Gita?

O Bhagavad-Gita (A canção do Senhor) integra o Mahabharata (Grande Índia), em que a história da Índia é narrada a partir de atos heroicos e lições espirituais. O Bhagavad-Gita narra a batalha dos kurus (exército do mal) contra os pândavas (exército do bem). 

Parentes, os kurus e os pândavas descendiam de Vyasa, irmão do rei Vichitravíria, que morrera sem deixar filhos. Em obediência à tradição, Vyasa desposara as duas viúvas do irmão. Gerou, então, Dhritarashtra, o egoísta, e Pându, o elevado. Dhritarashtra, herdeiro do trono, era um soberano cruel. Por isso, enfrentava a oposição do irmão, a quem desterrou. Mas Pându e seus aliados retornaram a Índia e enfrentaram o exército real. Os pândavas (partidários de Pându) eram comandados pelo príncipe Arjuna. Acompanhado em seu carro de guerra por Krishna, a encarnação do Senhor Supremo, Arjuna relutava em atacar, pois não desejava ferir seus parentes kurus. Mas Krishna o incita à luta e lhe explica a necessidade de cumprir sua missão. 

Simbolicamente, a batalha do Bhagavad-Gita reproduz o conflito interior de todos os homens. Nós também nos dividimos entre os instintos (kurus) e as qualidades superiores (pândavas) e precisamos ser guerreiros fortes para superar a ilusão, tal como Arjuna, que, iluminado pelas palavras de Krishna, venceu seus inimigos numa guerra real.

Você já conhecia a história de Krishna? Fique ligado no blog para receber mais conteúdos como este!

Categorias
Espiritualidade

Segredos da Aura

O pêndulo ajuda você a descobrir qual é a cor da sua aura e o que isso revela sobre sua personalidade. 

Vani Rezende

A aura é uma espécie de camada de luz multicolorida que envolve todos os seres e objetos, inclusive nosso próprio corpo, e se expande na forma de fachos luminosos em todas as direções. Composta por uma energia muito sutil, a aura só pode ser vista por pessoas dotadas de clarividência ou quando fotografada pelo método kirlian – um sistema desenvolvido na década de 40 pelos Kirlian, um casal de cientistas norte-americanos que conseguiu criar uma máquina especial, capaz de fotografar campos energéticos. 

Segundo os relatos dos clarividentes e dos especialistas em foto kirlian, a tonalidade da aura varia de acordo com nosso estado físico, emocional, mental e espiritual. Assim, uma pessoa tranquila, feliz e saudável tende a apresentar uma aura muito ampla e brilhante, enquanto uma pessoa doente geralmente tem uma aura opaca, cheia de falhas, como se tivesse buracos no campo energético. Além disso, cada pessoa tem uma cor predominante na aura, a qual determina os traços mais importantes da personalidade.

Para descobrir qual é a cor da sua aura e o que isso revela sobre seu jeito de ser, use o método de consulta pelo pêndulo, que ensinamos a seguir.

Descubra a cor da sua aura

  • Caso não tenha um pêndulo, amarre uma chave ou uma rolha com uma agulha na ponta de um barbante.
  • Numa folha de papel, escreva os nomes das sete possíveis cores da sua aura: vermelho, laranja, amarelo, rosa, verde, azul e violeta. 
  • Segure a ponta do barbante, que deverá estar bem reto, e deixe a rolha pender sobre o papel onde estão escritos os nomes das cores. Feche os olhos, concentre-se e mentalize a pergunta: “Qual a cor da minha aura?”.
  • Coloque o pêndulo a mais ou menos um palmo de distância de cada cor por vez e observe o seu movimento. Se ele girar em sentido horário (da esquerda para a direita), a cor da sua aura é a cor apontada. Se girar no sentido anti-horário (da direita para a esquerda), a cor apontada não corresponde a cor da sua aura.

Se o pêndulo no sentido horário sobre mais de uma cor, significa que existe a predominância de mais de uma cor na sua aura. Nesse caso, leia o significado das cores apontadas, pois todas influenciam sua personalidade. Se ele girar no sentido anti-horário em todas as cores, suspenda a consulta e recomece mais tarde.

Os recados de cada cor

Vermelho
A aura vermelha determina uma personalidade forte e sensual. Você é uma pessoa que age movida pelas emoções. Seu pioneirismo lhe permite estar sempre à frente de projetos inovadores, e você se destaca pela criatividade e pelo espírito de liderança. No amor, valoriza o aspecto sexual e muitas vezes se mostra agressivo com o parceiro. 

Laranja
A aura laranja é própria de pessoas descontraídas, alegres e comunicativas, que acreditam que a liberdade é a coisa mais importante do mundo. Você se destaca pelo bom humor e pela capacidade de lutar pelos seus ideais com entusiasmo e perseverança. No amor, você valoriza sobretudo a sinceridade. 

Amarelo
A aura amarela indica qualidades como intuição e inteligência. Você esbanja charme e está sempre de bem com a vida. No trabalho, sempre arranja soluções criativas para todos os problemas. Já os assuntos do coração nem sempre lhe trazem alegria, pois você tende a se entregar sem reservas e nem sempre é recompensado pela sua dedicação. 

Verde ou Rosa
A aura verde e a aura rosa emitem vibrações idênticas e caracterizam pessoas pacíficas e amorosas. Se você tem a aura verde ou rosa, sua qualidade mais importante é a capacidade de amar de forma desprendida. Você também tem habilidade para lidar com artes e possui uma forte energia curadora. Nos relacionamentos afetivos, demonstra grande respeito pelo parceiro. 

Azul
A aura azul determina um temperamento pacífico e uma grande necessidade de evoluir espiritualmente. No amor, você valoriza a dedicação e a lealdade e faz de tudo para tornar seu parceiro feliz. Mas, como sabe que não pode depender emocionalmente de ninguém, evita envolvimentos sérios demais.

Violeta
A aura violeta é própria de pessoas que aliam serenidade espiritual a uma grande força de vontade. Você é muito evoluído espiritualmente e pode até manter contato com seres de outros planos. Tende a alcançar sucesso na área artística. No amor, evita compromissos, mas quando se apaixona entrega-se totalmente.

Siga Claudiney Prieto e Brendan Orin no Instagram!

Categorias
Espiritualidade Sociedade

Respiração: um ato de magia

Conheça os exercícios respiratórios adotados pelos praticantes de ioga, que trazem vitalidade e ajudam a desenvolver a intuição e clarividência 

(Silvia Lakatos)

Alguns monges da Índia renunciam a todos os prazeres e bens materiais para levar uma vida inteiramente devotada aos deuses e à busca da perfeição espiritual, e ao que tudo indica podem permanecer por muito tempo sem comer nem beber. Isso porque eles conseguem, com exercícios respiratórios apropriados, absorver o prana (a energia que alimenta e dá vida a todos os seres) do ar e, dessa forma, manter uma saúde perfeita. E mais: graças ao controle da respiração, eles também conseguem dominar a mente, as emoções e os sentidos, o que lhes permite desenvolver a clarividência, a intuição e o poder de cura. 

Mesmo sem ser um desses monges, você também pode melhorar sua saúde e desenvolver seus poderes mentais e espirituais por meio dos exercícios respiratórios da ioga. Para isso, basta obedecer às dicas que damos a seguir:

Para os músculos do aparelho respiratório

  • Fique em pé.
  • Inspire profundamente. 
  • Retenha o ar por quatro, oito ou doze segundos. 
  • Abra bem a boca.
  • Expire vigorosamente pela boca.

Para fortalecer o diafragma

  • Fique de pé.
  • Inspire lenta e profundamente. 
  • Retenha o ar pelo maior tempo possível. 
  • Entrelace fortemente os dedos, estirando os braços para frente e para os lados várias vezes.
  • Relaxe os braços e expire pela boca.

Para estimular a circulação

  • Fique de pé. 
  • Inspire profundamente. 
  • Retenha o ar pelo maior tempo possível.
  • Incline o corpo para frente, apertando fortemente as mãos. 
  • Volte à posição inicial. 
  • Expire pelas narinas. 

Para o aprimoramento mental

  • Sente-se ou deite-se de costas. 
  • Inspire por um segundo. Mentalize que uma luz dourada envolve sua cabeça.
  • Retenha o ar por quatro segundos e mentalize que a luz se intensifica.
  • Expire contando até dois. Mentalize que a cor dourada permaneceu impregnada no seu cérebro.

Para relaxar

  • Deite-se de costas.
  • Inspire lentamente, contraindo todos os músculos do corpo.
  • Retenha o ar por dois segundos.
  • Expire e relaxe o corpo completamente, como se estivesse derretendo no chão.

Para acabar com a insônia

  • Deite-se de costas.
  • Feche os olhos.
  • Inspire profundamente e visualize o prana penetrando em todo seu o corpo.
  • Visualize uma névoa branca penetrando pelos pés e saindo pela cabeça.
  • Expire lentamente.

Para controlar as emoções

  • Deite-se ou sente-se.
  • Inspire e mentalize que uma luz violeta penetra pelas suas narinas e se espalha pelo seu corpo.
  • Retenha o ar por quatro segundos. 
  • Expire em dois segundos, mentalizando que todas as coisas indesejáveis estão sendo eliminadas da sua vida.

Para a transformação interna

  • Sente-se.
  • Inspire profundamente.
  • Retenha o ar por quatro segundos.
  • Estire os lábios para frente, como se estivesse dando um beijo em alguém, e mantenha-os entreabertos.
  • Expire fortemente pela boca.
  • Retenha por um segundo o ar que permaneceu em seus pulmões.
  • Expire pela boca como se soltasse pequenos jatos de ar, até esvaziar completamente os pulmões.

Para expandir a aura

  • Sente-se.
  • Inspire durante um segundo e imagine o prana sendo absorvido pelo seu corpo.
  • Retenha o ar por quatro segundos.
  • Expire em dois segundos e mentalize que sua aura adquire uma luminosidade azul-celeste, ao mesmo tempo que se dilata.

A prática de exercícios respiratórios é muito antiga e sempre ajudam a alcançar o bem-estar, então não deixe de realizá-los!
Aproveite também e siga Claudiney Prieto e Brendan Orin no Instargam!

Categorias
Espiritualidade Personalidades Sociedade

Quem foi Allan Kardec?

Em 1855, o francês Hippolyte Léon Denizard Rivail, nascido em 1804, era um educador respeitado, autor de livros sobre gramática, matemática e reforma educacional. Nesse ano, porém, ele assistiu uma sessão de espiritismo, com mesas que se moviam e transmitiam, através das batidas, mensagens – em geral bem simples – de espíritos desencarnados. Rivail, que dizia “não acreditar em fantasmas”, percebeu que havia algo de sério por trás da aparente trivialidade. Em suas palavras, “era como que a revelação de uma nova lei, que decidi investigar de modo completo”. 

Dois anos depois, ele publicou O Livro dos Espíritos, assinando-o com o nome que teria recebido numa das suas vidas anteriores: Allan Kardec. Continha as respostas dos espíritos, captadas por diversos métodos, a mais de quinhentas perguntas suas. Era o primeiro fruto de seus esforços para a codificação do espiritismo, apresentado como uma filosofia racional, obediente a leis naturais como a da sucessão de encarnações. Mais tarde, Kardec escreveu outras obras – entre elas O Livro dos Médiuns e O Evangelho Segundo o Espiritismo – e criou a Sociedade Parisiense dos Estudos Espíritas, que orientou o movimento espírita em todo o mundo. Quando Kardec morreu, em 1869, o espiritismo já era uma doutrina firmemente estabelecida, com grande número de adeptos. 

O que é o Espiritismo?

Chama-se espiritismo à doutrina cristã codificada por Allan Kardec entre 1855 e 1869, a partir de mensagens transmitidas por espíritos e recebidas por médiuns, e que transmitiu a milhões de pessoas da Europa e das Américas ensinamentos sobre a vida após a morte. Em seus livros, Kardec procurou apresentar o espiritismo como uma filosofia racional, uma ciência baseada em leis naturais, as quais regem o contato entre o mundo dos homens e o mundo dos espíritos. Por exemplo, para os espíritas, a evolução espiritual se fundamenta na lei da sucessão de encarnações: vamos nos aperfeiçoando no decorrer de milhares de vidas, até nosso espírito alcançar a iluminação. Outra lei importante é a do carma, ou lei da ação e reação, segundo a qual pagamos, na atual existência ou em vidas futuras, pelos atos nocivos cometidos na presente encarnação ou em encarnações anteriores. Um suicida, por exemplo, deverá reencarnar para cumprir seu carma até o fim.

Hoje, a lei do carma e as demais concepções espíritas são parcial ou totalmente aceitas por milhões de pessoas. A doutrina antes vista como uma superstição baseada na fraude é agora associada aos Evangelhos do Novo Testamento e ao cumprimento daquela que Kardec designava como “a primeira de suas leis, a lei da caridade universal”. E serve de farol para seres iluminados como o brasileiro Chico Xavier.

Não deixe de seguir Claudiney Prieto e Brendan Orin no Instagram!

Categorias
Espiritualidade

Os talismãs do axé

Instrumentos de comunicação com o plano divino, os talismãs associados aos orixás atraem o axé, a força desses deuses do candomblé. 

(Lucy Guello)

Lá do orum, o plano espiritual na definição do candomblé, os orixás nos protegem e nos guardam. Homenagear esses deuses é uma atitude que traz força e saúde a nós que vivemos no aié, o mundo terreno dos mortais. Por isso, os devotos dos cultos de origem africana não deixam de reverenciá-los: praticam rituais de fé, fazem oferendas e cantam e dançam ao som do atabaque. Paralelamente, buscam outros canais de comunicação com o orum, como jogos e simpatias que conquistam a ajuda dos orixás para seus problemas. Além disso, trabalham metais, madeiras e pedras, preparando objetos que protegem todos os que o guardam ou os carregam consigo, independentemente da sua religião. Esses objetos – os talismãs dos orixás – afastam os males, previnem e curam doenças e nos permitem realizar todos os nossos desejos. 

Grigri, benguê, gambuê e patuá são alguns dos nomes dados a esses símbolos de devoção associados à magia e à fé do povo ioruba, que trouxe para o Brasil as divindades africanas há mais de duzentos anos.

Veja, a seguir, alguns dos principais deuses do candomblé e seus talismãs. 

EXU
Mensageiro, leva aos outros orixás os pedidos dos seres humanos. Alegre, brincalhão e muito acima das nossas noções de bem e de mal, é confundido com o Diabo da tradição cristã. Seus amuletos são o tridente, a serpente de ferro, e as pedras pretas, que nos conferem coragem e criatividade e nos ajudam a encontrar um novo amor. 

IANSÃ
É a rainha dos raios e das tempestades, a dona das almas e da guerra. Ousada, aceita todos os desafios. Sua sensualidade e determinação são verdadeiros imãs para atrair os homens e dominá-los. Seus amuletos são um pequeno raio de cobre, uma pulseira também de cobre, um par de brincos de coral e um colar também de coral, que afastam o medo e trazem amor e alegria. 

IEMANJÁ
Mãe de quase todos os orixás, é a deusa das águas. Por sua generosidade, recebe, sobretudo na passagem do ano, oferenda dos que desejam fartura e paz. Seus amuletos são uma concha, um leque de prata com espelhos ou uma pedra de praia, que nos permitem usufruir dos seus poderes. 

NANÃ
Deusa da chuva e da lama, ela nos traz paz, fecundidade e riqueza. Seus amuletos são a ametista, que acaba com a insônia e acalma a mente, e a vassourinha de palha-da-costa, que traz abundância. 

OGUM
Esse deus guerreiro e conquistador se manifesta nos terreiros dançando envolto numa capa vermelha ou azulão, brandindo uma espada no ar. Seus amuletos são uma pequena espada de prata ou adaga (que traz força e coragem), o rubi, a rubinita ou outra pedra vermelha banhada nas águas de uma cachoeira. 

OBALUAÊ
É o senhor das moléstias de pele, das epidemias e da cura. Seus amuletos são uma pedra preta e branca, um cristal fumê e uma pulseira de palha-da-costa com búzios que pode ser usada no pulso ou no tornozelo. Todos eles previnem e curam doenças. 

OXALÁ
É o maior dos orixás, o criador do homem, dono absoluto da vida, da morte e do renascimento, um pai sábio e sereno que nos dá os melhores conselhos nas horas mais difíceis. Seus amuletos são o cristal de rocha branco, que recebe e amplia energia e é bom contra ansiedade, e um pingente em forma de cajado de prata, que nos transmite a força desse deus. 

OXÓSSI
Senhor das matas e dos espíritos da floresta, é o mais belo dos orixás masculinos. Veste-se de verde ou azul-claro. Seus amuletos são um saquinho de tecido de uma dessas cores com uma semente de fava-de-oxóssi, um enfeite de prata em forma de arco e flecha e pedras como esmeralda e amazonita. 

OXUM 
A mais bela das orixás, deusa das cachoeiras, é vaidosa e dengosa. Gosta muito de se enfeitar e tem sempre nas mãos um leque feito de contas. Símbolo da maternidade e da gravidez, protege as gestantes e seus bebês. Seus amuletos são um leque de prata ou de ouro, um anel de topázio amarelo ou uma pedra encontrada numa cachoeira. Todos eles propiciam beleza e proteção. 

OXUMARÉ
É o deus do movimento e da transformação, representados pelo arco-íris. Passa metade do ano como princesa e metade como príncipe. É elegante e irônico e governa a fortuna. Seus amuletos são um anel em forma de serpente, que protege contra mau-olhado, e um patuá feito com um saquinho de tecido verde ou amarelo com uma pedrinha de quartzo rosa dentro, que traz riqueza. 

XANGÔ
Deus valente e soberano, desconhece a obediência, a submissão e o medo. Sua energia inesgotável faz dele o orixá dos raios e do trovão. De senso de justiça muito acentuado, não tolera a mentira nem a desonestidade. Seus amuletos são o machado de asas de dois gumes, que afasta as injustiças, e a citrina, que ajuda nos negócios.

Não deixe de seguir Claudiney Prieto e Brendan Orin no Instagram!

Categorias
Espiritualidade

Oferenda aos orixás

A força dos orixás pode ser partilhada pelos homens. E uma forma de ter mais acesso a essa força – o axé – é cultivar as plantas e árvores que eles preferem ou lhes oferecer as flores e os frutos correspondentes. Para fazer a oferenda aos orixás, basta você ter a flor escolhida num ambiente da sua casa, sempre mentalizando que ela vai colocá-lo em contato com o deus. Ou comer o fruto, mentalizando que ele vai lhe trazer o axé do deus correspondente. Essa preferência tem a ver com as características da divindade, expressas nos mitos a respeito dela. 

Você pode captar mais intensamente a energia dos deuses do candomblé oferecendo-lhes as flores e frutos apropriados

(Cadu Silveira)

Para saber quais são as flores e os frutos preferidos pelos orixás e fazer sua oferenda, oriente-se pelo roteiro abaixo, que contém as preferências de sete dessas divindades. 

Nanã
Está associada às águas e à terra, que recebe os mortos e de onde brotam as colheitas. Alguns mitos a consideram mulher de Oxalá, criadora do mundo e mãe de todos os deuses. Favorece a prosperidade.
Flores: hortênsia e manacá.
Fruta: jaca dura

Oxum
Linda e muito vaidosa, simboliza o aspecto feminino e representa o poder de gestação da mulher. Está associada à água dos rios, que fecunda a terra e gera riquezas. Protege a gravidez.
Flor: rosa-amarela.
Fruta: banana-prata

Iemanjá
É a mãe dedicada, descrita como mulher de Oxalá em alguns mitos. Na África é deusa do rio; no Brasil, a muito amada deusa do mar. Favorece o relacionamento com os filhos.
Flor: palma branca.
Fruta: graviola e pêssego

Iansã
Orixá dos ventos e das tempestades. Seus filhos costumam ser de temperamento inconstante. Sua cor é o vermelho. É mulher de Xangô e o aspecto feminino dele, segundo diversos mitos. Traz energia e vitalidade. Flor: rosa-chá.
Fruta: manga-rosa

Xangô
O orixá da justiça, é o senhor do fogo. Está associado ao vermelho, à força que assegura a vida e a reprodução do universo. Ajuda na resolução de questões judiciais.
Flor: palma-vermelha.
Frutas: caqui e fruta-do-conde.

Obaluaê
O rei dos espíritos do mundo, está relacionado à cor negra da terra, ao segredo e à morte, e também ao vermelho e ao fogo causado pela febre. Ajuda a prevenir e até curar doenças.
Flor: quaresma.
Fruta: banana-da-terra

Ogum
Guerreiro e caçador, criador das armas e instrumentos de ferro, é o desbravador, o orixá que abre os caminhos. Seus filhos costumam ter temperamento violento. Traz força e coragem.
Flor: cravo-branco.
Fruta: manga-espada.

Não deixe de seguir Claudiney Prieto e Brendan Orin no Instagram!

Categorias
Astrologia Espiritualidade

O instrumento mágico de cada signo

Cada pessoa pode desenvolver a própria intuição de uma maneira diferente. A astrologia dá a dica de como você pode deixar se manifestar o mago que existe dentro de você

Vani Resende

Todos nós nascemos com um potencial intuitivo que, ao longo da vida, pode se manifestar com maior ou menor intensidade. Isso vai depender da maneira como lidamos com nossa espiritualidade. Pela análise do planeta regente de cada signo, a astrologia ajuda a descobrir qual é a maneira mais adequada de você desenvolver sua espiritualidade, sua intuição e seus poderes extra-sensoriais e indica o instrumento mágico que o auxiliará nessa jornada. Mas isso não significa que outros meios não sejam válidos: apenas podem ser menos eficientes. Verifique, a seguir, qual é o oráculo, a prática espiritualista ou a escola de mistérios que mais tem a ver com seu jeito de ser.

Áries
Seu signo é regido por Marte, o deus da guerra na mitologia romana. Isso indica que a melhor maneira de você desenvolver sua intuição é por meio das runas, o oráculo dos vikings, um povo também guerreiro. 

Touro
Seu signo é regido por Vênus, o planeta da harmonia. Amante da arte, você sente verdadeiro fascínio pela beleza das cartas do tarô e, graças a essa afinidade, encontra facilidade para interpretá-las. 

Gêmeos
Seu signo é regido por Mercúrio, o planeta do intelecto e da comunicação. Isso o faz ter necessidade de compreender as coisas, em vez de apenas aceitá-las. Você se dará bem estudando em escolas iniciáticas. 

Câncer
Seu signo é regido pela Lua, planeta associado à paranormalidade. A prática da cartomancia lhe permite soltar a imaginação e desenvolver dons paranormais, como a vidência e a capacidade de prever o futuro. 

Leão
Seu signo é regido pelo Sol, o planeta da luz e da consciência. Você tem uma grande necessidade de entender as coisas com clareza e se identifica com o jogo de búzios, pois as mensagens dos orixás são sempre muito claras e diretas. 

Virgem
Seu signo é regido por Mercúrio, o planeta da intelectualidade. Perfeccionista e detalhista, você possui uma incrível capacidade de interpretar as complexas mensagens do I Ching, o milenar oráculo chinês.

Libra
Seu signo é regido por Vênus, o planeta do amor e da sensibilidade. Receptivo às energias sutis, você pode desenvolver seus poderes por meio da prática de magia branca, ou seja, pela invocação dos anjos.

Escorpião
Seu signo é regido por Plutão, o planeta do mistério e da sexualidade. O caminho indicado para sua evolução é o tantrismo, uma filosofia indiana que permite atingir a iluminação por meio de práticas sexuais. 

Sagitário
Seu signo é regido por Júpiter, o planeta da expansão. A prática mais indicada para sua evolução espiritual é a ioga, que lhe permitirá ampliar sua consciência e enxergar a realidade com outros olhos. 

Capricórnio
Seu signo é regido por Saturno, o planeta da responsabilidade. Realista, você se dá bem com coisas relacionadas ao elemento terra. Assim, práticas com cristais são as mais indicadas para sua evolução. 

Aquário. Seu signo é regido por Urano, o planeta da coletividade. Preocupado em compreender a sociedade com um todo, você tem uma grande identificação com a astrologia, um eficiente instrumento nessa tarefa. 

Peixes. Seu signo é regido por Netuno, o planeta da espiritualidade. O estudo da numerologia é indicado para você, pois lhe permite penetrar no inconsciente das pessoas e, ao mesmo tempo, se prender à lógica.

Clique aqui em conheça o curso gravado pelo Bruxo e Astrólogo Brendan Orin!

Categorias
Espiritualidade

Especial: formas de meditação

Sentar-se em silêncio, fechar os olhos, respirar calmamente. Ou, se preferir, ficar algumas horas entoando mantras. Ou, ainda, pular batendo com os calcanhares no chão. Há mil maneiras de meditar. O importante é interromper o fluxo de pensamentos que inquietam a nossa mente para dar lugar à intuição e aos outros poderes que ultrapassam a simples capacidade de raciocínio.

A meditação tem suas raízes na tradição hindu, mais especificamente entre os iogues, que sempre a utilizaram como um instrumento de controle da mente para ampliar as faculdades paranormais. E quem descobriu que a meditação poderia levar à iluminação espiritual foi o príncipe hindu Sidarta Gautama, o Buda: ele revelou aos seus discípulos que meditar é o caminho mais seguro para se autoconhecer e vencer as ilusões do mundo material. Porém a meditação não está restrita aos mestres orientais: santos e místicos do Ocidente como Santa Tereza D’Ávila e São João da Cruz fizeram da meditação uma ponte de ligação com Deus. 

Formas de meditação

Conheça algumas das mais importantes escolas de meditação e seus métodos, para que também possa buscar a iluminação.

Bhákti-Ioga

A bhákti-ioga é a ioga da devoção. Seus seguidores acreditam que apenas o amor é capaz de levar o homem ao encontro da essência divina. Devido a isso, adotam como princípios a não-violência, a tolerância e o respeito.

A meditação é utilizada como um meio de libertar a mente das amarras impostas pelos sentidos de apego e de rejeição. Segundo Vraja Devi Dasi, coordenadora do Instituto Ratna de Cultura Indiana em São Paulo, “o ser humano vive dividido entre o apego às coisas das quais ele gosta e a ojeriza pelas coisas das quais ele não gosta. Isso gera ansiedade, estresse e cansaço mental”. A meditação, durante a qual os praticantes de bhákti-ioga entoam mantras, permite vencer essa dificuldade e alcançar o equilíbrio. 

Para meditar segundo os preceitos da bhákti-ioga, proceda da seguinte maneira:

1. Sente-se com a coluna ereta e os ombros relaxados.

2. Repita quantas vezes quiser o mantra Hare Krishna, Hare Krishna, Krishna, Krishna, Hare, Hare. Hare Rama, Hare Rama, Rama, Rama, Hare, Hare.

Raja-ioga

A Raja-ioga é a ioga da meditação. Seus adeptos procuram criar novos padrões de pensamentos, ocupando a mente com ideias agradáveis, capazes de afastar imagens negativas. Dessa maneira, emoções negativas cedem lugar à lucidez e à consciência plena do momento que se está vivendo. 

Segundo a professora Luciana Marques de Souza Ferraz, da Universidade Espiritual Mundial Brahma Kumaris, “os três aspectos fundamentais da raja-ioga são a busca do conhecimento e do autoconhecimento, a absorção e o desenvolvimento de boas qualidades e o serviço pelo bem da humanidade”. Ela acrescenta que a obediência a esses princípios ajuda a entrar em harmonia consigo mesmo e em sintonia com o ritmo do cosmo, alcançando, assim, um estado de perfeição e de bem-aventurança.

Para meditar segundo os preceitos da raja-ioga, proceda da seguinte maneira:

1. Sente-se confortavelmente, feche os olhos e relaxe.

2. Deixe que um pensamento qualquer venha à tona. Não importa se é uma cena bonita ou feia. Simplesmente permita que seu pensamento aflore e observe, como se estivesse olhando para ele de um lugar muito distante. Procure se sentir distante de verdade.

3. Agora imagine que está observando a si próprio como se fitasse um desconhecido, como se fosse um viajante olhando a paisagem através da janela de um trem. Quem é essa pessoa que vê o mundo pela janela dos olhos? Visualize que é um peregrino, não na sua forma física, mas na sua forma essencial de luz.

4. Repita várias vezes: Os pensamentos sobre o que fiz, sobre o que tenho para fazer e sobre minhas responsabilidades estão fora da janela. Volto minha atenção exclusivamente para mim. Sou um ser de luz, que brilha no centro da testa desse viajante. Meu corpo é valioso, mas sou mais do que um corpo. Sou um ponto de energia consciente, e irradio paz e luz. Libero todo meu potencial, pois abandonei as correntes que me prendiam.

5. Retorne aos poucos para o corpo do passageiro do trem – seu próprio corpo – e procure se conscientizar das coisas à sua volta. Procure sentir a textura dos objetos, os aromas, a temperatura ambiente. Por fim, abra os olhos.

Budismo Tibetano

O budismo tibetano faz da meditação um instrumento para se libertar dos sofrimentos do mundo. E, segundo Francesco Prevosti, ex-monge budista no Tibete e atual coordenador do Centro de Dharma de São Paulo, “a meditação leva o praticante a um tal estado de consciência que ele pode até determinar os rumos de suas futuras encarnações”.

Para meditar segundo os preceitos do budismo tibetano, proceda da seguinte maneira:

1. Sente-se com a coluna ereta, as pernas cruzadas à frente do corpo e os olhos e os lábios entreabertos.

2. Concentre-se no ritmo da sua respiração, mantendo-a tranquila e ritmada.

3. Ao expirar, imagine que os bloqueios, as doenças e as coisas ruins saem de você como se fossem uma fumaça preta. Em seguida, ao inspirar, imagine que as energias puras penetram pelas suas narinas como uma névoa branca que purifica suas células e suas emoções.

4. Visualize uma imagem de Buda. Procure “ver” uma luz branca saindo dessa imagem e penetrando em você pelo alto de sua cabeça.

Zen-Budismo

Originário do Japão e muito difundido também na China, o zen-budismo propõe uma vida serena, baseada na aceitação dos fatos e na prática do bem. Para os adeptos dessa filosofia, a meditação é um instrumento que permite olhar para dentro de si mesmos. Segundo Tamara Katz, que há 17 anos pratica meditação zen-budista, “as consequências naturais desse tipo de trabalho são o equilíbrio emocional e o autoconhecimento”.

Para meditar seguindo os preceitos do zen-budismo, proceda da seguinte maneira:

1. Escolha um local com iluminação suave e onde não corra o risco de ser interrompido.

2. Sente-se com a coluna ereta e os olhos entreabertos.

3. Pouso o dorso da mão esquerda sobre a palma da mão direita e enconste a ponta da língua no céu da boca.

4. Respire lentamente pelas narinas, procurando levar o ar até o abdômen.

5. Permaneça em silêncio o maior tempo possível.

Meditação da Observação

O guru indiano Bhagwan Shree Rajneesh – ou Osho, como era chamado pelos seus discípulos – desenvolveu centenas de técnicas de meditação. “O fundamento básico da meditação é a observação”, explica Uiara Cunha Lima, do Osho Institute. “Quando você medita sobre seu corpo, por exemplo, percebe que ele não é você, pois aquilo que pode ser observado não pode ser o observador. Depois, você observa sua mente e suas emoções e percebe que sua essência está além das definições. A meditação faz a pessoa se conscientizar do que ela é de fato”, completa Uiara. 

Para meditar seguindo os preceitos de Osho, proceda da seguinte maneira:

1. Respire de maneira forte e rápida, até se sentir aquecido.

2. Grite com força e pule, batendo os calcanhares no chão. Encha bem os pulmões de ar e grite Ru!, expirando de uma só vez.

3. Fique alguns minutos em silêncio, observando suas reações.

Tantra Yôga

O tantra-yôga e a ioga da libertação. Seus adeptos levam uma vida saudável, baseada na alimentação vegetariana e na vivência plena da sexualidade. O mestre tântrico indiano Ananda Ram explica que “o tântrico vive em meditação. Ele medita ao comer, ao nadar, ao dormir. Mas também usa técnicas específicas, na busca da iluminação”. 

Para meditar segundo os preceitos do tantra-yôga, proceda da seguinte maneira:

1. Sente-se, com as pernas cruzadas à frente do corpo, num local tranquilo e silencioso.

2. Acenda um incenso de sândalo e, de olhos fechados, inspire e expire pelas narinas até sentir o corpo bem relaxado.

3. Visualize uma luz alaranjada envolvendo seus órgãos sexuais. Imagine que essa luz penetra pelo seu corpo e se eleva até o alto da cabeça. Nesse ponto, ela se abre numa flor de lótus transparente e cristalina.

4. Abra os olhos e permaneça no local, respirando profundamente até o incenso chegar ao fim.

Swásthya-Yôga

O swásthya-yôga é a ioga da saúde e do bem-estar, e seus adeptos cultuam a alegria e a liberdade. “Para o praticante de swásthya-yôga, a meditação é um meio de parar a mente e, assim, atingir o estado de super-consciência. Dessa maneira, a pessoa sai da normalidade e atinge a paranormalidade”, explica o professor De Rose, fundador da Universidade Livre de Yôga. Segundo ele, a meditação nos permite acessar nossa intuição e, assim, passamos a compreender melhor as coisas visíveis e ainda desenvolvemos a percepção das outras realidades. As pessoas que praticam meditação também mantêm o equilíbrio emocional e a saúde mental sempre perfeita. 

Para meditar segundo os preceitos da swásthya-yôga, proceda da seguinte maneira:

1. Sente-se de maneira confortável, com a coluna ereta, num ambiente pouco iluminado.

2. Acenda uma vela e olhe fixamente para a chama, evitando qualquer pensamento.

3. Quando sentir que a mente está vazia, terá atingido o objetivo da meditação.

Existem diversas formas de meditação, escolha uma que mais te agrada e afaste as energias negativas!

Categorias
Espiritualidade Sociedade

Energia e poder das formas

Símbolos e figuras geométricas podem captar e transmitir a você as energias do pensamento e do cosmo

Carmen Barreto

Vivemos num universo de energias, presentes nos átomos formadores dos objetos materiais – das galáxias aos seres vivos. Os pensamentos também são energia. Quando você pensa algo, a ideia que passa pela sua mente ganha matéria e substância, isto é, torna-se uma forma-pensamento. Quando você deseja bem a outra pessoa, atrai para ela e para si mesmo vibrações favoráveis. Ao contrário, quando tem pensamentos maldosos, atrai vibrações negativas.

A força das forma-pensamento é conhecida e utilizada desde a Antiguidade. Para representar o universo e a divindade, todos os povos criaram figuras de poder, em geral rodeadas de um círculo – uma forma capaz de captar e reter energia cósmica positiva. A radiônica, técnica contemporânea de diagnóstico e cura a distância a partir da energia mental, utiliza na sua intervenção terapêutica a energia desses símbolos e figuras geométricas, correspondentes às formas-pensamento. 

A seguir, mostramos algumas formas-pensamento poderosas, indicadas por Roberto Takeo Uenishi, especialista em radiônica. Uenishi sugere que as figuras sejam copiadas e ampliadas até o tamanho A-4 (folha de papel ofício), pois quanto maior a imagem, maior é sua capacidade de captar energias positivas.

Desimpregnador

Este gráfico capta energia cósmica positiva, limpando o campo astral. Os pesquisadores da radiônica costumam chama-lo de “pai-de-santo”, pois afasta as energias negativas de fotos, objetos, pedras e cristais, como se lhes desse um “passe” espiritual. Para utilizar o desimpregnador, coloque sua foto no centro do círculo; sua intuição lhe dirá quando a retirar. Caso prefira colocar alguma pedra ou algum objeto de uso pessoal como anel ou relógio, não se preocupe com o tempo de permanência.

Nove Círculos

Esta forma geométrica é utilizada na radiônica como um gráfico defensivo, capaz de criar um campo de força invisível em torno da pessoa, protegendo-a contra fatores externos: inveja, ciúmes, roubo, acidentes. Coloque a foto no centro do círculo menor, fora do alcance de estranhos, mas em local aberto para que possa receber energia cósmica. Se possível, mantenha a foto no lugar colocando sobre ela uma turmalina preta, pedra que capta as energias negativas. Limpe a pedra com o desimpregnador pelo menos uma vez por semana.

Javé

Escrito em hebraico antigo, o tetragrama Y H W H corresponde a um dos nomes de Deus. Os círculos são sete – um número mágico. Criado por dois radiestesistas franceses, o gráfico tem a propriedade de isolar o que estiver no seu interior. É um poderoso neutralizador de ataques mágicos, criados por processos ritualísticos ou por magia negra que possam causar algum prejuízo psíquico ou espiritual. Para utilizá-lo, coloque sua fotografia no centro do círculo menor; intuitivamente, você saberá o momento certo de retirá-la. 

Pentagrama

Esta forma era muito usada na Antiguidade, principalmente por magos, druidas (sacerdotes celtas), pitagóricos e alquimistas. Ela conduz ao conhecimento e assegura proteção contra as forças do mal. Segundo Paracelso, célebre alquimista do século 16, o pentagrama é um signo poderosíssimo. São muitas as definições desse símbolo: o homem em ascensão, os cinco elementos (fogo, água, terra, ar e éter), os reinos da natureza, a união do 3, princípio masculino, com o 2, princípio feminino. Pode ser utilizado para cura, para proteção e principalmente para o autoconhecimento, pois atua como uma ponte para a autocompreensão e a espiritualidade. 

Hexagrama

O hexagrama ou estrela-de-davi foi utilizado por grupos esotéricos e ocultistas de todas as épocas e lugares. Trata-se de uma forma harmonizadora e unificadora. São dois triângulos, que simbolizam a Santíssima Trindade, o macrocosmo e o microcosmo, um voltado para baixo (a graça divina encaminhada para a Terra), outro para cima (o homem na sua busca espiritual). Para equilibrar seu campo áurico, coloque sua foto no centro da figura. Você também pode usar o gráfico para elevar sua consciência, harmonizar os seus centros de energia e aguçar a intuição. 

Labirinto de Amiens

Este gráfico radiônico se baseia na forma encontrada na catedral de Amiens, na França, local cuja energia é comprovadamente benéfica e poderosa. A figura pode ser usada com finalidades terapêuticas, a partir da energização da água. Deixe um copo de água sobre o labirinto durante doze horas, tomando-a em jejum: é uma prática eficaz contra dor de cabeça, mal-estar e insônia. Também é possível aplicar o líquido sobre ferimentos ou áreas infectadas. Para garantir uma boa noite de sono deixe a figura sob o travesseiro ao se deitar. No caso de algum órgão enfermo, coloque o gráfico embaixo do colchão, na altura da região afetada. 

Compensador

É um poderoso neutralizador de energias nocivas vindas da terra e da radiação dos aparelhos de micro-ondas e televisão. Age simultaneamente nos níveis físico, vital e espiritual, equilibrando ambientes ou seres vivos. Também assegura ótimos resultados na purificação das pedras. 

O Y deverá ser apontado para o norte. Coloque sua foto no centro do triângulo menor. Sua intuição lhe dirá quando a retirar. Para limpar pedras, coloque-as sobre a figura, sem ultrapassar o triângulo maior.

Filtro Telúrico

Serve para neutralizar a energia negativa telúrica, vinda do solo, proveniente de cruzamentos de rios subterrâneos, grutas com gases venenosos e redes de esgoto, entre outros. A exposição constante a tal energia diminui a vitalidade física e emocional e chega a provocar câncer. Você pode ampliar o gráfico, plastificá-lo e deixa-lo sob o colchão da cama ou da mesa do escritório, por exemplo. Quem acorda, frequentemente, com dor de cabeça deve colocar o filtro sob os aparelhos eletrônicos próximos à cama.

Siga Claudiney Pietro e Brendan Orin no Instagram para ficar por dentro de outras formas de poder!