Categorias
Espiritualidade Sociedade

Cheiros de magia

Usado há milhares de anos por magos e sacerdotes, os incensos são um canal de comunicação com os deuses e nos proporcionam paz. 

Silvia Lakatos

Em todas as tradições religiosas do mundo, o incenso sempre esteve presente como um instrumento de elevação espiritual e de comunicação com os deuses. Além disso, o incenso também é responsável pela energização de anjos, espíritos e outros seres do plano astral. E, como cada aroma está associado a determinado tipo de energia, cada tipo de incenso nos coloca em sintonia com uma força espiritual específica, que atua sobre nosso corpo físico e também sobre nossas emoções e nossa espiritualidade.

O uso de incensos não está restrito aos templos ou a sacerdotes e iniciados: você também pode usá-los para purificar o ambiente e encontrar pleno equilíbrio físico e emocional. Mas, para que os efeitos do incenso sejam totalmente benéficos, é necessário seguir algumas regras básicas. Por exemplo: nunca se deve acender incensos de aromas diferentes ao mesmo tempo. Isso causaria uma espécie de “linha cruzada” no plano astral, como se você estivesse enviando várias mensagens e nenhuma delas ficasse muito clara. Evite também usar isqueiros: os fósforos são mais antigos e a força da tradição é muito importante nas práticas mágicas. Por fim, lembre-se que a fumaça do incenso é a “mensageira” nos nossos desejos. Por isso, ao acender um incenso, procure estar com a mente serena e ter boas intenções.

Rituais para purificação

Para fazer um ritual de limpeza na sua casa, no seu templo ou local de trabalho, o primeiro passo é abrir todas as janelas para que assim as energias se renovem. Depois, acenda quantas varetas de incenso quiser e deixe-as queimar até o fim. É aconselhável fazer esse trabalho de purificação uma vez por semana, inclusive no banheiro.

Para fazer um trabalho de purificação pessoal, sente-se relaxadamente e coloque uma vareta de incenso acesa sob a cadeira. Faça uma oração (de preferência o pai-nosso) e deixe o incenso queimar até o fim.

Para fazer um trabalho de purificação a dois, uma das pessoas fica deitada de bruços enquanto a outra movimenta uma vareta de incenso acesa, como se desenhasse um 8 nas costas da que está deitada. Depois, invertem-se as posições. Esse ritual permite equilibrar os chacras – os centros de energia do corpo – e ajuda a prevenir doenças, além de proporcionar serenidade emocional e elevação espiritual.

Conheça alguns cheiros de magia

A seguir, relacionamos 32 aromas de incensos que podem ser encontrados em varetas, suas finalidades principais e os chacras a que eles estão associados: 

ACÁCIA

Efeitos: Proporciona vitalidade física e aumenta a autoconfiança. Favorece os assuntos materiais e incentiva a busca espiritual. Purifica ambientes. 
Chacra: Básico. 

ALECRIM

Efeitos: Ajuda a superar o cansaço e afasta lembranças de experiências amorosas negativas. É excelente para quem pratica ioga ou artes marciais. 
Chacra: Básico. 

ALFAZEMA

Efeitos: Proporciona equilíbrio emocional e coragem para ir em busca da realização dos ideais afetivos. Favorece também a prática da oração. 
Chacra: do Plexo Solar.

ALMÍSCAR

Efeitos: Tem efeitos afrodisíacos, principalmente se for usado pela mulher, pois desperta o desejo sexual masculino. É recomendado para quem não tem preferência religiosa definida. 
Chacra: Básico.

ÂMBAR

Efeitos: Proporciona um aprimoramento da sensualidade, aumenta a responsabilidade e favorece a prática de lutas marciais e tai chi chuan. 
Chacra: Umbilical. 

ANGÉLICA

Efeitos: Torna a pessoa mais afetiva, generosa e gentil. É especialmente adequado para pessoas que se identificam com as doutrinas cristã e espírita.
Chacra: Cardíaco.

ARRUDA

Efeitos: Proporciona segurança e proteção espiritual. Eficiente na eliminação de energias negativas, é muito apreciado pelos adeptos dos cultos afro-brasileiros, que o utilizam na purificação de ambientes. 
Chacra: Umbilical. 

BENJOIM

Efeitos: Estimula sentimentos de fé, esperança, generosidade e compaixão. Desperta a criatividade e favorece os trabalhos artísticos e literários. É indicado, também, para a prática de oração e meditação.
Chacra: Laríngeo e cardíaco.

BERGAMOTA

Efeitos: Proporciona autoconfiança e ajuda a pessoa a ter mais consciência das suas qualidades, induzindo-a a lutar pelas coisas que deseja, principalmente no amor. Indicado para os praticantes de artes marciais, tai chi chuan e meditação. 
Chacra: do Plexo Solar.

CAMOMILA 

Efeitos: Proporciona saúde física e favorece as práticas de ioga e oração. Seu uso constante desenvolve a calma, a disciplina e a criatividade. 
Chacra: Umbilical. 

CANELA

Efeitos: Proporciona autocontrole e ajuda a conter a agressividade e a regularizar o apetite. É indicado para quem não tem religião mas deseja se dedicar mais a espiritualidade. 
Chacra: Básico. 

CEDRO

Efeitos: Proporciona vitalidade e força física e faz aflorar a sensualidade. É indicado também para a purificação de ambientes, pois atrai vibrações e harmonia. 
Chacra: Básico.

CRAVO

Efeitos: Proporciona saúde física e afasta sensações de medo, insegurança e rejeição. É bastante apropriado para as pessoas que praticam ioga e meditação ou que apreciam as religiões indígenas. 
Chacra: Básico.

JASMIM

Efeitos: Proporciona maior resistência física, auxiliando no combate ao estresse e ao esgotamento nervoso. É indicado para as pessoas que assumem muitas atividades e também para aquelas que apreciam seguir várias correntes religiosas ao mesmo tempo. 
Chacra: Umbilical.

KALI-DANDA

Efeitos: Favorece a intuição, o poder de concentração e a expansão da consciência. Composto de vários ingredientes, entre eles mirra, sal grosso, arruda, cânfora e carvão, esse incenso é indicado para purificar ambientes e para acompanhar qualquer tipo de prática espiritual, principalmente ioga, meditação e artes divinatórias. 
Chacra: Frontal.

LAVANDA

Efeitos: Estimula a criatividade, a inteligência e a sensibilidade. É indicado para as pessoas que trabalham com arte ou ensino e favorece qualquer tipo de estudo, principalmente de assuntos esotéricos. 
Chacra: Laríngeo. 

LIMÃO

Efeitos: Proporciona purificação física, emocional e espiritual e é muito eficiente quando usado durante massagens e outras terapias. Favorece as práticas de ioga e oração.
Chacra: Umbilical.

LÓTUS

Efeitos: Proporciona grande expansão de consciência e profundo autoconhecimento. Ajuda a superar lembranças negativas. É indicado para quem se identifica com o budismo e para os praticantes de meditação. 
Chacra: Coronário.

MADHUBAN

Efeitos: Favorece a vitalidade sexual e desperta qualidades como a disciplina, o autocontrole e a responsabilidade. É indicado para práticas de ioga e para purificar o ambiente antes de fazer amor. 
Chacra: Básico.

MADRESSILVA

Efeitos: Aguça a sensibilidade e torna a pessoa mais amorosa e gentil. Ajuda, também, a se desprender das coisas materiais e a superar o egoísmo. Quando utilizado na purificação de ambientes, atrai harmonia. É indicado para quem se dedica à prática de oração. 
Chacra: Cardíaco.

MIRRA

Efeitos: Estimula a intuição e a sensibilidade. É indicado principalmente para as pessoas que se identificam com a fé cristã ou que se dedicam às práticas de oração e meditação.
Chacra: Frontal. 

MOGRA

Efeitos: Estimula a criatividade e tem efeitos favoráveis sobre o estado físico e emocional de gestantes, beneficiando também o feto. É indicado para a prática de orações em agradecimentos a bênçãos recebidas. 
Chacra: Umbilical. 

MUSK

Efeitos: Desenvolve a coragem, o autocontrole e a disciplina, mas também desperta o desejo sexual. É indicado para as pessoas que têm dificuldade em concluir projetos ou em lutar pelo que desejam. No aspecto espiritual, está associado às religiões orientais, principalmente o budismo e o taoísmo. 
Chacra: Básico.

OLÍBANO

Efeitos: Estimula o senso prático e a objetividade. É indicado para purificar ambientes, pois atrai prosperidade e afasta energias ligadas a conflitos e mágoas. É eficiente para acompanhar novenas e outras práticas que exijam perseverança. 
Chacra: Básico.

ORQUÍDEA

Efeitos: Proporciona equilíbrio emocional e aumenta a sensibilidade. É indicado para purificar o ambiente de trabalho, pois ajuda a encontrar soluções para problemas práticos. 
Chacra: Cardíaco. 

PATCHOULI

Efeitos: Desenvolve o autocontrole e a objetividade. Seu uso constante elimina problemas com raiva e ansiedade e ajuda a encontrar equilíbrio sexual. Favorece, também, as práticas de artes divinatórias.
Chacra: Básico. 

ROSA BRANCA

Efeitos: Traz tranquilidade e lucidez e favorece a percepção extra-sensorial. É indicado para estudiosos de ciências ocultas e praticantes de magia. 
Chacra: Frontal.

ROSA MUSGO

Efeitos: Favorece a intuição e ajuda a organizar os pensamentos. É indicado para quem se dedica a estudos esotéricos e à prática de meditação. 
Chacra: Frontal. 

ROSA VERMELHA

Efeitos: Ajuda a controlar as paixões e a superar velhos medos. Beneficia também a saúde física e estimula a sensibilidade artística. É indicado para quem deseja desenvolver a fé.
Chacra: Umbilical.

SÂNDALO

Efeitos: Estimula a intuição e ajuda a expandir a consciência e a desenvolver poderes de clarividência e clariaudiência. Favorece a busca do autoconhecimento e é apropriado para as práticas de ioga e meditação. 
Chacra: Coronário.

VERBENA

Efeitos: Estimula a fé, amplia a memória e desperta a intuição. Relacionado à fertilidade, é indicado para mulheres que desejam engravidar. Além disso, ajuda a superar tristezas. 
Chacra: Umbilical.

VIOLETA

Efeitos: Beneficia a saúde física, sendo indicado para praticantes de tai chi chuan e artes marciais. Ajuda a recuperar a autoestima e a confiança e elimina problemas como o orgulho e o egoísmo. Está associado à tradição religiosa egípcia e favorece a prática de artes divinatórias. 
Chacra: do Plexo Solar.

Quer ficar por dentro de outros cheiros de magia? Clique aqui e conheça o curso de Aromaterapia!

Categorias
Espiritualidade Sociedade

A energia da aurora

Use a seu favor a intensa energia emanada pelo Sol na hora em que ele nasce.

Fortemente associado, no inconsciente de todos os homens, ao recomeço da vida, o nascer do Sol sempre foi visto como um momento mágico, valorizado pelas antigas civilizações. Os sábios chineses, por exemplo, ensinam que as primeiras horas da manhã são as melhores para absorver o chi (energia do universo) e obter saúde e longevidade. Na Índia, o raiar do Sol simboliza a vitória dos devas (seres da luz e do bem) sobre os rakshasas (elementais que atuam nas trevas e incitam as pessoas aos excessos, ao crime, e à loucura). No Egito, as sacerdotisas celebravam a chegada de Rá, deus Sol, com cânticos e danças rituais. Já os magos da Idade Média viam o nascer do Sol como o instante em que os anjos descem do céu para destruir os demônios da noite. Todas essas crenças resultaram em técnicas e cerimônias especiais para captar a energia desse momento mágico. Conheça a seguir três desses rituais e a forma de praticá-los.

Meditação

Essa técnica de origem chinesa, consiste em fazer seu sol interno nascer ao mesmo tempo que o Sol cósmico surge no horizonte.  Praticada várias vezes, ela permite expandir a consciência e a intuição. No início, pode ser que você não consiga fazer as mentalizações, mas, com o tempo, aprenderá a se concentrar e visualizar adequadamente.

1. Levante-se bem antes do Sol nascer, tome um banho e vista roupas brancas.

2. Sente-se na posição de lótus, com a coluna ereta e as pernas cruzadas à frente do corpo.

3. Feche os olhos e procure sentir o corpo relaxado.

4. Visualize um sol de cor alaranjada nascendo na altura do umbigo.

5. Imagine que o calor emanado por esse sol aquece todo o seu corpo, enquanto uma luz dourada o envolve completamente.

6. Visualize o sol elevando-se do seu umbigo até seu coração. Imagine que dessa região parte uma grande e bela ave branca que voa para longe, levando com ela todas as suas tristezas.

7. Imagine que esse sol se eleva ainda mais, até chegar no centro energético localizado entre as sobrancelhas. Faça então o sol ganhar uma intensa coloração dourada e subir para o alto da cabeça, de onde ele se expandirá até explodir como uma luz que se junta à do Sol cósmico.

Banho de luz

Esse banho é feito com uma poção à base de ingredientes associados ao Sol, semelhante às usadas pelas bruxas na Idade Média. Extremamente poderoso, ajuda a aumentar o nosso brilho pessoal.

1. Num domingo, levante-se quando o céu ainda estiver escuro.

2. Ferva sete folhas de alecrim, sete cravos-da-índia, sete pedaços de canela em pau e uma colherinha de chá de semente de girassol com 1,5 litro de água.

3. Às 6 da manhã, tome um banho completo, lavando inclusive a cabeça, e jogue a poção do pescoço para baixo.

4. Enrole-se numa toalha branca ou vista um roupão branco bem confortável. Fique descalço ou calce chinelos de pano ou plástico (não use nada de couro, pois a vibração desse tipo de material não é adequada a nenhum ritual de alta magia).

5. Vá para fora de casa ou para um aposento de onde possa ver o Sol. De pé, com os braços relaxados ao longo do corpo, repita sete vezes: Eu sou a luz do Sol, eu tenho a energia do Sol e posso emanar o calor e a luz do que vem do Sol.

6. Visualize uma luz vermelha que vem do Sol e penetra no seu corpo. Imagine que, aos poucos, essa luz se torna alaranjada, amarela e, finalmente, dourada.

7. Encerre o ritual no máximo às 7 da manhã, estendendo as mãos para o céu e entoando esta oração: Eu tenho o poder do Deus Sol, senhor da fertilidade e da prosperidade. Eu sou a luz do Sol que anuncia o alvorecer. Eu sou o poder do nascimento e da ressurreição. Eu tenho o poder da energia e da transformação.

Pranayama do amanhecer

Os pranayamas são técnicas respiratórias originárias da ioga e servem para restaurar a saúde, melhorar a oxigenação do sangue e reequilibrar as emoções. A palavra pranayama vem do sânscrito, a língua da Índia antiga, e quer dizer controle (yama) da energia vital (prana). O pranayama que ensinamos a seguir deve ser praticado exclusivamente pela manhã, tão logo o dia comece a clarear.

1. Feche os olhos e fique de pé, de frente para o Sol.

2. Inspire, elevando os braços até a altura dos ombros.

3. Mentalize que o prana penetra por todo o seu corpo.

4. Retenha o ar e abra os braços. Em seguida, expire baixando os braços vagarosamente.

5. Visualize a luz do Sol se espalhando pelo seu corpo.

6. Faça o exercício durante dez minutos e encerre pronunciando o mantra Om Suryaia Namaha (que significa “Eu saúdo o Sol” em sânscrito).

Siga Claudiney Prieto e Brendan Orin no Instagram para saber mais como utilizar a energia emanada pelo nascer do Sol!

Categorias
Espiritualidade

O futuro através do poder das chamas

A leitura da sorte a partir do fogo é uma maneira eficiente de conhecer o futuro

A arte de ler a sorte para descobrir o futuro por meio das chamas seja em fogueiras, velas e objetos queimados teve sua origem há muitos séculos entre os ciganos e alcançou popularidade na Europa (sobretudo no território basco e aragonês, na Espanha) a partir do século 12. Mas é no oriente que esse método, conhecido como piromancia, costuma ser usado com maior frequência. Indianos e persas preferem recorrer ao fogo quando querem conhecer o futuro porque sabem que esse elemento permite uma leitura fácil, rápida e infalível.

Para desvendar o seu futuro por meio da piromancia, em primeiro lugar, escolha a data em que vai fazê-lo. Os dias mais indicados são as sextas-feiras de Lua cheia. Na data escolhida, tome um banho calmo e demorado e, depois, vista-se com roupas brancas. Caso possua joias de cobre ou encrustadas com pedras vermelhas (que estão relacionadas com o fogo), use-as. Feito isso, coloque do lado de fora da sua casa alguns vasos com flores brancas, amarelas, roxas, vermelhas e cor-de-rosa. Reze um pai-nosso ou qualquer oração de sua preferência. Então, acenda oito velas que nunca tenham sido usadas, dispondo-as em duas fileiras, num local onde não haja o risco de elas serem apagadas pelo vento. Escolha uma das velas como aquela que respondera às suas perguntas e marque-a, traçando nela um risquinho.

Ritual para visualizar o futuro nas chamas

Numa folha de papel virgem e inteiramente branca, sem margens, escreva a lápis a pergunta para a qual você está procurando resposta. Só faça perguntas claras e objetivas, que permitam respostas do tipo sim ou não, como: “Serei promovido? ”, “Arranjarei um bom emprego? ”, “Terei filhos? ”. Usando a vela que você escolheu, ponha fogo na folha de papel. Enquanto ela queima, jogue-a dentro de um cinzeiro, dizendo: Salamandras, espíritos poderosos que habitam o fogo, respondem corretamente esta minha pergunta, de modo que eu possa conhecer toda a verdade sobre meu futuro. Ajude-me para que eu me liberte. Apontem-me qual é o melhor caminho a seguir na minha vida.

Observe de que maneira o papel queima. Se a folha ficar completamente queimada a resposta é sim. Caso queime menos da metade, a resposta é não. Se mais da metade da folha se queimar, mas uma parte dela ainda permanecer intacta, a resposta é sim, desde que você lute por aquilo que deseja. Terminado o ritual, enterre as cinzas ou o que sobrou do papel num jardim. Se preferir, jogue tudo em água corrente. Deixe que as velas se queimem até o fim e, depois, recolha as flores e traga-as para dentro de casa.

Utilize com sabedoria o poder contido nas chamas.
Siga Claudiney Prieto e Brendan Orin no Instagram!

Categorias
Espiritualidade

A paisagem do seu elemento interior

Qual elemento interior compõe o seu espírito?

Imagine que você é o personagem central da figura abaixo e veja qual é o elemento do cenário que atrai mais sua atenção: a ave no céu, o Sol, as montanhas ao longe, o mar aos seus pés. O aspecto da paisagem que você mais se identifica vai revelar os principais traços que definem sua personalidade, sua verdade interior.

C:\Users\Tiziana\Documents\coisas da vivi\Clau - Artigos\revista pt\WhatsApp Image 2020-07-29 at 13.06.36 (2).jpeg

Montanhas

Se você escolheu as montanhas, seu elemento é a terra. Você é extremamente prático e realista, tem grande capacidade de trabalho, poder de realização e sabe como ganhar dinheiro e outros bens materiais. Outro aspecto bastante favorável da sua personalidade é a determinação – mas tome cuidado para que ela não se transforme em teimosia.

Ave

Se você escolheu a ave, seu elemento interior é o ar. Entre seus traços mais positivos estão a inteligência e o poder de comunicação, a agilidade mental, a originalidade, a versatilidade e o senso crítico. Este último, porém, pode se tornar excessivo. Além disso, sua capacidade de empreender mais de uma atividade ao mesmo tempo talvez o leve a dispersar suas energias, sem definir suas prioridades e sem se dedicar de corpo e alma a qualquer uma delas. Assim, faça o possível para não transmitir uma imagem de superficialidade ou inconstância.

Mar

Se você escolheu o mar, seu elemento é a água. Você é profundamente emotivo, protetor e dedicado aos seus familiares e amigos. Entre seus aspectos mais positivos estão o altruísmo, a generosidade e uma aguçada intuição. Mas às vezes sua emotividade e sensibilidade fazem com que você acabe se machucando.

Sol

Se você escolheu o Sol, seu elemento é o fogo. Você é extremamente vital, dotado de liderança e dinamismo, espírito de iniciativa e tende a ter uma vida sexual intensa. Além disso, você adora aparecer, e tem uma profunda consciência do seu valor e exige que as outras pessoas o reconheçam. Em certas circunstâncias, porém, essa proclamação do seu próprio valor se torna exagerada, e você transmite a imagem de uma pessoa orgulhosa e cheia de vaidade.

Quer saber mais sobre o elemento interior que rege o seu ser?
Siga Claudiney Prieto e Brendan Orin no Instagram!

Categorias
Espiritualidade Wicca

A meditação com o Senhor Verde

O Senhor e a Senhora Verde nos ajudam a viver de maneira mais sábia e feliz

A Senhora e o Senhor Verde são os espíritos guardiões das matas. Detentores do poder e da sabedoria da natureza, eles nos orientam espiritualmente e nos ensinam a ter mais discernimento. Porém, como são energias puras, não aparecem diante de nossos olhos físicos – e a única maneira de falar com eles é por meio da meditação, como essa que ensinamos a seguir: 

  1. Recolha-se a um local tranquilo e silencioso, onde não corra o risco de ser interrompido(a);
  2. Feche os olhos e imagine-se caminhando pelo campo. Sinta o cheiro do mato e o calor do Sol. Respire profundamente por três vezes;
  3. Estenda o braço e imagine que está tocando o tronco áspero de uma árvore. Peça para ela conversar com você;
  4. Imagine um homem velho, baixo e magro, de ombros curvados, olhos azuis e cabelos brancos, se aproximando lentamente;
  5. Vestido apenas com folhas de árvores, ele tem um ar simples e majestoso ao mesmo tempo. Sorrindo, ele lhe diz: “Eu vim para ser seu mestre. E, no momento certo, o levarei à presença da Senhora Verde”;
  6. Sorria para ele e faça uma pergunta. A resposta não virá imediatamente, e sim por meio de um sonho ou uma ideia;
  7. Imagine que o Senhor Verde tira do bolso um presente para você. Pode ser uma lasca de madeira, um ramo, uma semente. Agradeça a gentileza e diga que deseja voltar à floresta para conhecer a Senhora Verde;
  8. Imagine-se indo para longe do bosque. Respire profundamente e abra os olhos;
  9. Medite outra vez no dia seguinte. Ao visualizar o Senhor Verde, mostre o presente que ele lhe deu e peça para conhecer a Senhora Verde;
  10. Siga o Senhor Verde pelo bosque florido e perfumado até chegar numa clareira. Sentada sobre um tronco de árvore caído, está uma mulher alta, de cabelos longos e dourados, cercada por lebres, texugos, esquilos e outros animais. Observe o quanto ela é bonita, com seu vestido florido e um longo manto verde;
  11. Sente-se aos pés dela e do Senhor Verde. Converse com ambos e peça ensinamentos. Quando ouvir um barulho forte, semelhante ao grito de uma ave assustada, desvie o olhar;
  12. Ao fitar novamente o tronco, você perceberá que a Senhora Verde se retirou, deixando uma pluma brilhante de presente para você. Guarde a pluma, que será seu passaporte para meditações futuras, e retome o caminho de casa, acompanhado pelo Senhor Verde. Quando sair do bosque, despeça-se do Senhor Verde;
  13. Respire profundamente e abra os olhos. No decorrer dos dias, as respostas e os ensinamentos que você pediu virão por meio de sonhos e pensamentos. 

Para saber mais: Elementos da Magia Natural, de Marien Green, Editora Ediouro.

Quer aprender mais sobre espiritualidade da Terra e sagrado feminino? Siga Claudiney Prieto e Brendan Orin no Instagram!

Categorias
Espiritualidade

Cristais para o amor e cura da sexualidade

Cristais e pedras preciosas são ferramentas metafísicas usadas em muitas terapias energéticas, práticas de meditação, para carregar de energia nossos altares e que podem ser usados em inúmeros métodos holísticos. Cada cristal contém sua própria marca de energia vibracional e poder cura que podem ser usados ​​para ajudar a no restabelecimento de doenças físicas, emocionais, mentais e espirituais – com os cristais para o amor não é diferente.

Os cristais para o amor também são usados ​​para invocar uma energia específica em sua experiência de vida. Existem diversos cristais que podemos usar para o amor e a sexualidade. Isso inclui o amor próprio e a energia da sexualidade, que também é nossa energia criativa.

Os principais cristais para o amor

A cornalina é uma pedra do chakra umbilical e ativa a criatividade, a sensualidade, a confiança e a paixão dentro de nós. Acende os fogos da paixão e do desejo, e essa pedra também é usada para liberar apegos emocionais do passado.

O citrino também é uma poderosa pedra de manifestação, que nos ajuda a identificar o que queremos dna vida e nos ajuda a identificar as maneiras de receber todas as coisas. Promove a felicidade e o sucesso e substitui a energia velha e estagnada que pode estar bloqueando nossa aura e magnetismo.

A ágata de fogo abre caminho para a manifestação de nossos melhores amores, desejos e realizações, enquanto nos dá a coragem de reivindicar o que é nosso por direito divino. É uma pedra poderosa de criatividade e sexualidade, desperta a energia da Kundalini e nos ensina a confiar em nosso próprio processo artístico.

A granada é a pedra do despertar e sua natureza ardente ativa a Kundalini. É uma das pedras mais poderosas para atração e magnetismo. Sua energia pode ser usada para chamar um novo amor, melhorar os relacionamentos atuais com novas paixões e interesses e conectar-se à nossa sensualidade e sexualidade. É um dos melhores cristais para o amor.

Aventurina verde é um cristal do chakra cardíaco. Como uma pedra do coração, instila otimismo e busca por novas experiências, permitindo avançar com confiança e com o coração aberto.

A calcita rosa ativa o chakra do coração, alinhando-nos com o amor em cada forma e manifestação. Cria laços mais fortes com as pessoas que amamos e nos ajuda a superar traumas emocionais, sejam eles do presente ou traumas cármicos.

A pedra da lua tem uma energia que inspira amor incondicional em todas as situações. Uma pedra feminina, esse cristal estimula o chakra do coração enquanto nos conecta à Mãe Lua. Ajuda a equilibrar nossos ovários, harnmonizando nossas energias masculinas e femininas.

A turmalina rosa conecta o chakra do coração ao chakra da coroa, abrindo-nos para a beleza do amor incondicional e ajudando-nos a encontrar a coragem de amar livremente. Esse cristal também nos ajuda a liberar velhos sentimentos de culpa e angústia pelo amor perdido.

O quartzo branco é uma pedra de alta energia e alta frequência que pode ser usada para qualquer finalidade metafísica como aumento do desejo sensual, cura de traumas e liberar a estagnação sexual ou atrair o amor. 

O jaspe vermelho ativa o chakra da raiz, despertando a energia da Kundalini no corpo espiritual. Ativa nosso impulso sexual enquanto nos ensina a expressar nossa sensualidade sem culpa ou vergonha.

O olho de tigre trabalha com o chakra umbilical para manifestar nossos desejos sexuais e sensuais no mundo físico. Ele trabalha para ativar a libido, eliminando qualquer associação negativa com a expressão da paixão, luxúria e afeto romântico.

A rodonita abre o chakra do cardíaco e estimula o equilíbrio emocional, ensinando-nos a abrir o coração ao amor, à generosidade e ao auto-reconhecimento. Esse cristal centrado no coração também inspira perdão e compaixão nos relacionamentos amorosos. Podemos usar essa pedra para cultivar uma troca amorosa de energia sexual apaixonada e ajudar a alcançar a união sagrada, a união tântrica.

O quartzo rosa é a pedra por excelência para a energia do amor e da compaixão. Oferece uma frequência suave que ativa o chakra cardíaco e eleva nossa vibração áurica, para que possamos abraçar completamente o amor incondicional pela família, amigos, amantes e por nós mesmos.

O rubi nos permite experimentar todos os aspectos do amor sensual e romântico, incluindo conexões místicas com nossos entes queridos e com a Divindade. Aumenta a paixão e a amizade e aprofunda a compreensão mútua e o verdadeiro significado do amor incondicional.

A pedra conhecida como Shiva Lingam é uma sagrada e simboliza a união perfeita de Shakti e Shiva, as energias divinas masculinas e femininas do universo e da criação. Inspira devoção e alinhamento em todas as questões do amor.

Os cristais para o amor podem ser usados ​​como jóias, mas também podemos meditar com eles todos os dias e manter sempre por perto, no bolso ou em altares.

Use e abuse da energia cristalina!

Categorias
Espiritualidade

Ancestralidade e consciência

Novos valores para um novo tempo

(por Brendan Orin)

Quando nos decidimos por uma prática religiosa pagã, temos inevitavelmente uma visão não-pagã dela. Só se conhece de verdade aquilo que já foi vivido.

A imagem que normalmente se tem é de uma religiosidade descentralizada, em que tudo é permitido, sem muitas obrigações devocionais e para com a comunidade. Mas nem em parte é assim. Os praticantes do paganismo têm os seus deveres, responsabilidades e hierarquias como os teriam em qualquer outra religião, pois é isso o que caracteriza e formata uma religião. Ao citar hierarquia, me refiro ao sentimento profundo que nutrimos por aqueles que vieram antes de nós. Pagãos devem honra e confiança incondicionais àqueles que trilharam o caminho antes, inclusive se eles forem pessoas mais jovens em termos civis.

Acreditamos que só somos hoje o que somos e temos a amplitude de pensamento que temos porquê estas pessoas, com seus erros e acertos fizeram com que o caminho fosse tal que nos levasse a encontrá-lo. O problema está em consentir que muitos erros são necessários para a evolução, sem depois utilizar isso como justificativa para as nossas próprias falhas e derrotas. Há que se lutar então para que não aconteça esse desserviço que pode tornar tão opaca a beleza de nossos atos.

A idade que respeitamos é a idade do espírito; é a sabedoria que vem com o tempo, e não somente o conhecimento técnico adquirido. Esta noção de ancestralidade pode ser aplicada de maneira mútua, aonde um ser respeita o outro em partes diferentes da vida. Aprender um com o outro é sempre a melhor forma de respeito, pois um médico tem muito a aprender sobre as ervas curadoras com a sua avó, da mesma forma em que ela pode aprender com seu neto a melhor maneira de utilizar-se de remédios alopáticos para o seu diabetes.

No dia em que cada ser humano agir dessa maneira, o mundo será mais completo e acolhedor, com lugar para todos, jovens e velhos, homens e mulheres, com suas respectivas funções e papéis na sociedade. Essa nova era terá menor número de suicidas, menos depressão e outras doenças psicológicas que são causadas por séculos de uma cultura castradora e patrilinear, que se importa mais com as aparências que com as emoções e que deixa tudo para ser resolvido amanhã, nunca hoje, criando assim uma bomba que esteve prestes a explodir por muitos anos. Infelizmente, explodiu.

A hierarquia do paganismo é vista de muitas formas. Dentro da Bruxaria, por exemplo, um iniciado de uma Tradição específica não é visto como tal dentro de uma comunidade pertencente a outra Tradição; ele tem o devido respeito por tudo o que fez pela Arte e passou em sua vida mágica, mas ainda assim para aquele grupo sua iniciação não é válida. Porém, para os novos iniciados e aqueles que ainda se encontram em programa de treinamento dentro da sua comunidade, ele pode ser até mesmo um Elder (nome que se dá a uma pessoa que cumpriu todos os estágios em uma Tradição, significa Ancião). Cabe a cada um respeitar o espaço do outro com suas crenças e práticas, e no final de tudo resta a união e a amizade, pois todos são pagãos e no fundo cultuadores de um mesmo Sagrado: a Deusa

Um Bruxo Solitário pode ver essa hierarquia em si mesmo, pois ele é seu próprio Sacerdote. A hierarquia existe na natureza, e é necessária para uma compreensão mais abrangente das responsabilidades e do papel do nosso eu. O Paganismo preza por formar não sacerdotes, mas pessoas melhores, que sejam dignas do sacerdócio. Isso acontece em todas as religiões de Mistério. Todo rito iniciático visa colocar o indivíduo em contato com um Segredo, que é algo mantido por um grupo ou Tradição, mas para que através deste a pessoa em questão vislumbre o Mistério.

Este por sua vez é o contato pessoal e intransferível que se tem com os Deuses, no qual nenhuma experiência é igual a outra, e não há como explicar o que se sente no momento em que se consuma. Simplesmente o é. O toque da Divindade pode acontecer com aqueles que escolheram aprender em uma comunidade ou trilhar um caminho solitário, e uma escolha não invalida a outra.

Nós praticantes das Religiões da Terra somos responsáveis não somente pela continuidade do culto dos Deuses Antigos, mas pela salvaguarda de todo ser vivente e da saúde do Planeta, que é nossa casa, e portanto tudo o que essa salvaguarda envolve. Nosso compromisso é com a Deusa, e além dos anuais ritos solares e lunares, ritos de honra aos elementos, Deuses, espíritos animais, devemos a Ela uma atitude. Um Sacerdote da Deusa não permite que a vida pereça como tem perecido; ao menos não descansa até que seus esforços se tornem realidade.

Mudar a forma de pensar das pessoas já é multiplicar essa ideia e dar um grande passo. Todo pagão é ou deveria ser um ativista; seja político, ecológico, social, enfim. Somos os moldadores da realidade, e temos em nossas mãos o que é preciso para tal mudança. Esta ferramenta é o simples fato de que temos a consciência desperta para a realidade atual da natureza. A nós cabe acordar os que ainda estão alienados e pouco se importando com este problema. É o preço que se paga pelo saber: nos tornamos responsáveis pelos atos daqueles que não sabem.

Muitos pagãos hoje têm um cerne de prática muito fiel àquilo que foi praticado pelos povos antigos, porém pouco ecológico no contexto ambiental em que nos encontramos hoje. Uma oferenda de frutas e pães ao final de um rito, deixada aos pés de uma frondosa árvore no meio de uma floresta pode causar problemas incomensuráveis para o ecossistema do local.

Um pequeno quati ou esquilo pode se acostumar com essa comida fácil, e depois do fim do estoque não querer mais “caçar”; dois animais maiores, como porcos selvagens, podem travar uma batalha sangrenta pelo alimento; a oferenda pode apodrecer e levar para a árvore um fungo que a destruirá de dentro para fora; as sementes das frutas podem brotar e trazer espécies que não são naturais à floresta, espécies estas que podem se alastrar e retirar o espaço da mata nativa, além de modificar o ar, o solo, a umidade, e o alimento disponível para os animais residentes, que inclusive podem ser alérgicos aos componentes deste (este último caso acontece com jaqueiras na Floresta da Tijuca – RJ – as árvores estão sendo dolorosamente sacrificadas por engenheiros que a todo custo tentam manter a salubridade e o bom funcionamento do ecossistema nativo).

Isso tudo acontece porque os limites territoriais das vegetações e animais foram reduzidos pelas metrópoles. Ao invés de oferecermos frutos e outros elementos aos Deuses e Espíritos da Natureza, podemos levar vassouras e sacos de lixo para limpar a área de detritos e restos deixados por humanos (copos descartáveis, papel, latinhas de refrigerante, embalagens de qualquer tipo, entre outros que sempre são encontrados quando se procura). Os Deuses da floresta ficam muito mais agradecidos desta forma, sem sombra de dúvida.

Deixe a oferenda se tornar algo simbólico feito de maneira regrada e consciente, preferencialmente dentro de nossas casas. Faça uma campanha de conscientização para a coleta seletiva em seu bairro. Limpe um córrego ou um terreno baldio. Torne-se membro de um programa de alfabetização para adultos. Converse com as crianças de sua família sobre a importância de racionar a água. Vá trabalhar de bicicleta, ou pelo menos dois dias da semana dê folga ao seu carro e use transporte público. Adote um animal abandonado, plante uma árvore em seu quintal. Adote uma criança e além de um futuro, dê a ela amor e carinho, pois ela também é a Deusa, e faz parte da mesma origem ancestral de sangue que você, eu e todos os seres humanos.

Mas faça, e não mantenha essa ideia apenas no papel. A função do pagão é restaurar o que foi perdido e degradado de maneira ininterrupta e desprovida de escrúpulos pelos nossos antepassados e contemporâneos. Contribua, seja útil, faça a sua vida valer a pena, e que os filhos de nossos filhos conheçam seu nome pela suas grandes vitórias.

Muitas vezes temos que aprender não a perdoar, mas a pedir perdão, pois temos o costume de esquecer que também magoamos as pessoas; não somos nós os únicos que sentimos dor, solidão ou decepções. A Terra e todo o seu mundo e tesouro não confiam mais em nós, e nem deveriam, pois abusamos e saímos do limite. Temos que restabelecer o contato com a Natureza de forma pacífica, honrosa e sagrada, para conquistarmos sua confiança novamente.

É necessário esse trabalho de resgate do poder e honra ancestral, pois apenas ao trabalharmos nosso interior podemos executar mudanças válidas no mundo exterior. Pretendo abordar esse tema mais profundamente em um outro momento.

Deixo aqui um convite e um desafio. Um convite para viver em um mundo melhor, uma sociedade mais consciente, olhar para um grande feito e se sentir responsável por ele, e ter a oportunidade de começar tudo isso de dentro pra fora. E um desafio em forma de pergunta para o nosso egoísmo mais profundo: existe a coragem necessária para sermos humildes novamente?

Bênçãos da Senhora da Face Estrelada,
Brendan